terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Nem só de carne é feito o jejum

Jejum, orações e reflexão. Essa é a rotina de muitos cristãos que deram início à Quaresma. Os fiéis da Igreja Católica vão passar por um período de privações durante os 40 dias que antecedem a Páscoa, e o sacrifício não se restringe mais somente à abstinência de carne vermelha.

Vale tudo para se purificar dos pecados: cortar um doce, deixar a cerveja, cortar a TV ou mesmo deixar de ouvir música. No jejum dos tempos modernos, líderes da Igreja Anglicana estão, inclusive, incentivando os fiéis a abrirem mão de seus iPods durante esse tempo. Bispos de Londres também estão pedindo um jejum de emissões de carbono para ajudar a salvar o planeta.

E você? Faz jejum na Quaresma?

A Quaresma vai da Quarta-feira de Cinzas até a Páscoa - maior celebração religiosa da Igreja Católica, em que é relembrada a ressurreição de Jesus Cristo e a vitória sobre a morte. As penitências podem ser escolhidas livremente: um jovem pode deixar de mascar chicletes por um mês, e o valor que gastaria nos doces pode ser usado para o bem de alguém necessitado, por exemplo.

Renúncia
O padre Roberto Camillato, reitor da Basílica de Santo Antônio, na Capital, diz que o fiel faz a escolha conforme sua criatividade, mas ressalta que a penitência deve ir além de somente deixar de fazer algo.

"O jejum não se faz por fazer, mas por uma causa. Tudo é válido, mas deve levar a algo maior. A penitência querida por Deus é aquela em que a pessoa renuncia radicalmente o que tem para que o ato seja coerente", explica o padre.

Com a intenção de fortalecer o espírito e vencer as fraquezas, muitos cristãos não consomem carne vermelha ou optam por fazer refeições mais leves diariamente. Se o sacrifício não é feito durante os 40 dias, ao menos na Sexta-feira Santa a maioria dos católicos não ingere carne.

Nenhum comentário:

WMblog.blogspot.com - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por: Rodrigo Vidigal