quinta-feira, 1 de abril de 2010

Papa recebe solidariedade do Conselho Episcopal da América Latina

"É falsa e caluniosa qualquer insinuação que se venha a fazer de que o atual Pontífice tenha, naquele período, ocultado casos de abusos sexuais ou tenha sido condescendente com seus autores".

A afirmação é do presidente do Conselho Episcopal Latino-americano (Celam) e arcebispo de Aparecida, dom Raymundo Damasceno, em nota divulgada nesta quinta-feira, 1º, em solidariedade ao papa Bento XVI.

Nas últimas semanas, o papa vem sendo acusado de ter acobertado um padre denunciado por pedofilia na diocese em que foi arcebispo na Alemanha nos anos 1980 e de ter sido omisso no caso de um padre, nos Estados Unidos, que teria abusado de 200 crianças surdas. Na época, o então cardeal Ratzinger era prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé.

Segundo o presidente do Celama a atitude do então Cardeal Ratzinger em relação a casos de abusos sexuais praticados por alguns membros do clero "sempre foi muito firme, como o comprovam depoimentos de pessoas que com ele trabalharam, tendo demonstrado, nestes casos, sempre grande coragem ao enfrentá-los".

A CNBB também manifestou sua solidariedade ao papa. Em cadeia nacional das TVs católicas na noite de ontem, o presidente da Conferência dos Bispos do Brasil, dom Geraldo Lyrio Rocha, rechaçou as acusações feitas ao papa. "O Papa, ao reconhecer publicamente os erros de membros da Igreja e ao pedir perdão por esta prática, não merecia esse tratamento, que fere, também, grande parte do povo brasileiro, que sofre com esses momentos difíceis", disse.

Veja a íntegra da nota do Celam

NOTA DE SOLIDARIEDADE DA PRESIDENCIA DO CELAM AO SANTO PADRE BENTO XVI

Desde algum tempo têm aparecido com certa freqüência nos meios de comunicação social notícias sobre abusos sexuais contra crianças e adolescentes praticados por alguns membros do clero.

Recentemente, o Santo Padre publicou carta dirigida à Igreja na Irlanda manifestando profunda dor e mesmo vergonha pelos abusos sexuais de crianças cometidos por religiosos daquele país.

Ao ensejo da publicação de notícias sobre o assunto, alguns meios de comunicação têm procurado atingir indiretamente o Santo Padre.

Ao contrário do que alguns setores da imprensa têm publicado, a atitude do então Cardeal Ratzinger em relação a casos de abusos sexuais praticados por alguns membros do clero sempre foi muito firme, como o comprovam depoimentos de pessoas que com ele trabalharam, tendo demonstrado, nestes casos, sempre grande coragem ao enfrentá-los. Portanto, é falsa e caluniosa qualquer insinuação que se venha a fazer de que o atual Pontífice tenha, naquele período, ocultado casos de abusos sexuais ou tenha sido condescendente com seus autores.

Diante da repercussão de tais noticias infundadas, o Conselho Episcopal Latino-Americano – CELAM - manifesta solidariedade ao Santo Padre Bento XVI, unindo-se a ele em oração. O CELAM, nesta oportunidade, felicita sua Santidade pela Carta dirigida à Igreja irmã na Irlanda, na qual transmite - sobre as questões de que trata - clara, justa e exigente orientação, acompanhada de um apelo a uma confiança humilde na condução misericordiosa com a qual o Senhor dirige a Sua Igreja. O Conselho Episcopal Latino-Americano ressalta, por oportuno, que levará em conta as orientações de Sua Santidade, tornando-as tema de constante preocupação.

No contexto da Semana Santa que estamos vivendo, o CELAM se dirige ao Deus da História suplicando que Ele nos permita recordar e partilhar mais de perto o que o Senhor sofreu pelo pecado também do mundo contemporâneo, abrindo, para todos, por meio de Sua entrega única ao plano do Pai, a novidade da vida verdadeira e definitiva. As agressões injustas que Sua Santidade tem sofrido nos levam à contemplação do Cristo, que morreu de forma tão incompreensível na Sexta-Feira Santa, e à união com a Virgem Maria, no silêncio de sua dor no Sábado Santo, na certeza da participação na Vida do Ressuscitado para sermos, cada vez mais, Seus fiéis discípulos missionários.

Asseguramos a Sua Santidade nossa comunhão e afeto.

Dom Raymundo Damasceno Assis

Arcebispo de Aparecida, SP

Presidente do CELAM

2 comentários:

Flávio Bueno disse...

fATO É... O vATICAno precisa ser mais claro e contundente no q se refere a pedofilia.... espalhada na Igreja Católica...

ela não tem poder depunir;... pq pedófilo merece cadeia... agora encobertar um pedófilo tbm é crime... por isso q o Papa em nome da Igreja precisa ter muita responsabilidade e consciencia em relação a isso...

se for preciso cortar na própria carne... q se faça...

Eu me preocupo muito com estas questões pq já vi certos desvaneios em nome de uma ordem figurada do Cardeal Ratzenger... vide Leornado Boff sumariamente expulso e amordaçado pelo Vaticano...

por isso precisamos como cristãos estar atentos a estas questões sim1!!!

Carlos disse...

Falou e disse Flávio

WMblog.blogspot.com - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por: Rodrigo Vidigal