terça-feira, 20 de julho de 2010

Santa Sé: combater a pobreza, não os pobres!!!

"Luta à pobreza" foi o tema do encontro entre os líderes religiosos europeus e os representantes da União Européia (UE), realizado ontem em Bruxelas.

Em comunicado emitido pelo Conselho da Europa, destaca-se que as instituições da União Européia apreciam a disponibilidade dos líderes religiosos em promover o debate sobre os meios que permitirão reduzir o número de pessoas ameaçadas pela pobreza – uma meta a ser alcançada até 2020.

O Presidente da Comissão Européia, o português José Manuel Durão Barroso, destacou a necessidade de contar com a ampla e profunda experiência das instituições religiosas para "combater a pobreza e a exclusão social de forma efetiva". Por isso, anunciou a aplicação de uma importante estratégia de cooperação através da plataforma social européia. Esta colaboração terá lugar no marco do Tratado de Lisboa, que prevê "um diálogo aberto, regular e transparente" entre a UE e as comunidades de fiéis.

Neste encontro, a Igreja Católica foi representada por uma delegação composta pela Sub-Secretária do Pontifício Conselho da Justiça e da Paz, Flaminia Giovanelli; pelo Cardeal Péter Erdõ, Presidente do Conselho das Conferências Episcopais Europeias (CCEE); por Dom Adrianus Herman van Luyn, Presidente da Comissão das Conferências dos Bispos da União Europeia (COMECE) e por Dom Stanislav Zvolenský, Presidente da Conferência Episcopal Eslováquia. Além dos representantes da Igreja Católica, participaram do encontro expoentes das Igrejas ortodoxas, das organizações cristãs reformadas, das comunidades islâmicas, judaica, sikh e hinduísta.

Para a representante da Santa Sé, a desigualdade entre ricos e pobres no velho continente está em aumento, sobretudo devido ao desemprego, "causa primária de exclusão social", citando dados incontestáveis: 85 milhões de pessoas na UE (17%) vivem abaixo da linha de pobreza. "A Igreja Católica – afirmou – está ao lado dos pobres, eleva sua voz a favor deles e promove iniciativas para ajudá-los a superar sua situação."

Por sua vez, o Card. Péter Erdõ destacou que é preciso combater a pobreza, não os pobres – ideia compartilhada por Dom Adrianus van Luyn, advertindo, porém, que se a luta à pobreza for feita somente com meios técnicos ou administrativos provavelmente vai falhar: "É preciso fazer com os pobres deixem de ser objeto de assistência e passem a ser sujeitos desta luta comum da sociedade contra a indigência e a exclusão social".

Nenhum comentário:

WMblog.blogspot.com - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por: Rodrigo Vidigal