segunda-feira, 2 de agosto de 2010

O que posso no namoro?

Se você entrou neste post é porque está afim de algo que valha a pena em sua vida. Vou logo à resposta que responde a pergunta que dá título a este post:

O que posso no namoro?

Resposta: Você pode ser e fazer feliz!

Pensou que eu daria um monte de dicas como uma espécie de manual para bem viver o namoro. Desculpe o Namoro é tempo de realmente trilhar um caminho de ser e fazer feliz.

A primeira coisa é se entender feliz! Se perceber feliz! Saber que você é um dom! Um lindo dom de Deus! Se encontrar com você mesmo. “Nós só podemos nos encontrar fazendo um dom sincero de si” (Papa João Paulo II). Se você se encontrou como Dom com certeza não vai deixar qualquer um entrar em sua vida e destruir seus sonhos e sua sede de céu!

A segunda coisa é entender o outro (a) como Dom. Ela (e) tem sonhos, mesmo que estes tenham se transformado em pesadelos pelas escolhas feitas, mas o desejo de ser feliz está lá. Há no mais profundo do seu ser a vontade de céu! E se você percebe o outro como Dom, na certa não vai usa-lá: Dom não se usa, se doa.

Entendeu que namoro se trata de encontro de Dons? Se sim pode ter certeza: Você tem tudo para ser feliz, amar e ser amado.

E este amor será completo, livre, fiel e fecundo.

Não vai parar no uso e abuso mútuo. As motivações serão sempre de construção.

Pense comigo:

O que quero nesses relacionamentos? Talvez queira me envolver por aí apenas para passar um tempo agradável. Mas será que nesses relacionamentos curtos crio para mim uma espécie de escudo? Será que não estou tentando encobrir um medo mais profundo de não estar pronto para um relacionamento sério? Será que não é um modo de guardar meu coração de me tornar envolvido demais com as exigências do amor?

Devemos ter a coragem de atender essas exigências, se queremos conquistar o coração de alguém. Isso pode ser arriscado e doloroso para nós, mas como escreveu C.S. Lewis, “O único lugar além do paraíso onde se pode estar perfeitamente seguro contra todos os perigos e perturbações do amor é o inferno”.

Eu quero o céu e céu se faz de amor.

Só porque lábios se tocam não significa que os corações estão unidos. E só porque dois corpos se dão um com o outro não significa que é a pessoa certa um para o outro. Uma relação física não é a mesma coisa que amor.

Na realidade o amor não será amor até que o desejo de “uso” (prazer) não estiver subordinado à disposição de “amar” em qualquer situação. (Papa João Paulo II)

Acho que dará outros posts. Espero seu comentário para aprofundarmos no assunto ehehe.

Mas afirmo!

Você pode ser e fazer feliz!

Um comentário:

Patricia Fernandes disse...

O q se pode ou não fazer..

é sempre muito complexo......

não sei até q ponto podemos simplismente com a ideia de nos preservar, abrir mão de certos momentos de felicidade...

WMblog.blogspot.com - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por: Rodrigo Vidigal