quarta-feira, 13 de abril de 2011

NOTA OFICIAL DO ADMINISTRADOR APOSTÓLICO SOBRE A DEMOLIÇÃO INDEVIDA DA CAPELA SANTA BAKHITA


MITRA ARQUIDIOCESANA DE BRASÍLIA


NOTA OFICIAL DO ADMINISTRADOR APOSTÓLICO
SOBRE A DEMOLIÇÃO INDEVIDA DA CAPELA SANTA BAKHITA -
CONDOMÍNIO SOL NASCENTE - CEILÂNDIA

Brasília, 12 de abril de 2011

Na última quinta feira, dia 7, no período vespertino, agentes da Agência de Fiscalização do Distrito Federais – AGEFIS, demoliram a capela de Santa Bakhita, localizada no condomínio Sol Nascente, Ceilândia Sul, usando máquina da Administração Regional de Ceilândia.
Tal ato causa estranheza e perplexidade em toda a Comunidade Católica do Distrito Federal. Manifesto repúdio a essa ação improvisa e ilegal, pois não fomos notificados expressamente como consta na lei, sobre qualquer irregularidade da referida construção, nem fomos comunicados sobre a própria execução da demolição. Segundo os trâmites legais, a Arquidiocese de Brasília deveria ter sido notificada pela Secretaria da Ordem Pública e Social – SEOPS, à qual a AGEFIS está diretamente ligada.
A atitude tomada pelo órgão competente infringe o direito ao culto e mesmo a liberdade religiosa, pois ali existia uma comunidade assistida pela Paróquia Cristo Rei. No local, há mais de três anos, havia o ensino da catequese, um trabalho pastoral de resgate e acompanhamento de jovens e de orientações às famílias, bem como Missas frequentes.
Cabe informar e deixar claro que a Igreja Católica tem posse dos documentos de doação legal da antiga proprietária. A demolição do templo construído com aajuda da população católica do local não respeitou os objetos litúrgicos, nem mesmo o altar que ali estavam.
Como Administrador desta Arquidiocese, venho repreender ato tão arbitrário. Manifesto ainda meu apoio e incentivo aos membros da Comunidade Santa Bakhita para que sejam presença da esperança e de fé onde moram. Além disto, informo que serão adotadas todas as medidas legais para assegurar os direitos da Igreja Arquidiocesana, apurar as responsabilidades por um ato tão lesivo à Comunidade Católica, exigindo a necessária reparação pelos danos causados.

Dom Waldemar Passini Dalbello

Administrador Apostólico da Arquidiocese de Brasília

Nenhum comentário:

WMblog.blogspot.com - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por: Rodrigo Vidigal