quarta-feira, 20 de junho de 2012

TESTEMUNHO DE FÉ - GUTIERRES OLIVEIRA

Venho hoje, dia 20/06/2012, dar um testemunho cumprindo meu papel de cristão e para mostrar as pessoas o quanto Deus é capaz de fazer o impossível em nossas vidas. Primeiramente sei que muitos que não acreditam vão ler, mas peço que por favor não criem discussões a respeito do texto. Se você não crê pode simplesmente ignorar. Muitos já conhecem boa parte deste fato, mas talvez sem todos os detalhes. Como muitos sabem eu sou o Gut Oliveira tenho 29 anos trabalho no comércio com lojas da TIM. No dia 01/05/2012 estava na loja desde cedo eu, meu pai, meu irmão, um primo e um ajudante do meu pai. Naquele dia era feriado mas no dia anterior um rapaz do sul havia fechado um negócio com nossa empresa e comprado uma quantidade de aparelhos e precisava retirar apenas naquele dia pois ele precisava retornar para sua cidade. Por isso achei melhor não colocar mais ninguém da empresa pra trabalhar pois todos merecem o descanso. Então meu primo e eu separamos a mercadoria e já íamos transferir para o meu carro. Empilhamos as caixas no carrinho que usamos no shopping para transporte e fui prender com a corda elástica para que não caíssem nada ao levar pro carro. Travamos com um gancho na parte de cima e na parte de baixo. Mas neste momento o gancho da parte inferior solta e aí começa TUDO.... Este gancho solta e a corda estava bem esticada, então ele vem com grande força de encontro ao meu olho esquerdo atingindo minha pálpebra fazendo um corte e um impacto indescritível no olho. Levei a mão ao rosto e o sangue na minha mão aumentava meu desespero. Eu não conseguia ver nada com este olho e meu primo pensava q era porque a lente tinha dobrado. Tirei a lente e só via uma coisa. Sangue e apenas sangue e nem ao menos um vulto eu conseguia ver. Um brigadista do shopping me ofereceu gelo que coloquei no local e continuava a sangrar e o sangue aumentava e continuava sem ver nada. Fui para o hospital com meu irmão. Chegamos ao Isoob e como todo feriado só funciona emergência e foram avisar a médica. Desceu a Dra. Denise que agiu de forma não muito comum no meio médico. Ao ser informada do caso ela se espantou e fez duas coisas. Fez o sinal da cruz e disse Divino Pai Eterno. Ela sabia da gravidade. Meu olho neste momento já estava muito inchado e não existia "branco do olho ou se quer menina do olho" era tudo vermelho de sangue. Ela disse que não conseguia avaliar danos reais alí porque era muita hemorragia e que eu precisava ser medicado com vários colírios. Fomos em outro médico no HOB que disse a mesma coisa. Retornei para minha casa e cheguei fui para meu quarto sozinho e alí sentado na cama olhava com o olho direito tudo ao meu redor e com o olho esquerdo só via sangue e vermelho e nenhum vulto. Entrei em desespero sozinho, chorei e pedi a Deus apenas misericórdia se fosse possível. Minha mãe ouviu e veio ao meu encontro e disse que era só rezar que Deus ia providenciar. No desespero você acaba não tendo a fé que deve ter. No dia seguinte voltamos a clínica Isoob conforme a médica havia pedido e pela cidade fizemos alguns exames que não conseguiam identificar os danos reais em função do sangramento intenso que havia ocorrido na região. Meio dia foi aferida a pressão do olho que normalmente deve estar em torno de 12 a minha apontou 46. Voltei ao isoob e a Dra. Denise nitidamente se preocupou muito e disse que eu não poderia sair dalí com aquela pressão. Ele aplicou mais alguns colírios e pediu que aguardasse 30 minutos que iria baixar. Passado o tempo foi aferido e constatou pressão 50. O meu desespero aumentou porque eu estava próximo a um glaucoma que pioraria tudo de uma vez por todas. Ela decidiu me dar 2 comprimidos que segundo a Dra. era muito forte e que eu ficasse em observação por 1 hora pra ver as reações. Ao aferir pela terceira vez a pressão estava em 47. Ela muito preocupada disse que não poderia agir mais alí e que eu fosse para casa e não fizesse nenhum esforço e se sentisse muita dor corresse para a clínica que ela iria fazer alguma intervenção cirúrgica. Nesse momento ela sabia que meu risco de perder a visão de vez estava altíssimo. Paralelo a isso minha mãe estava sentada ao lado do consultório e rezava muito muito. E o coração dela sentiu um pedido. Dizia "Lave o olho dele, lave o olho dele". Muito de Deus, minha mãe na hora entendeu e falou em tom alto. "Ahhh usar água benta". Mas ela se lembrou que lá em casa estava sem porque minha avó havia usado alguns dias antes. Providencialmente neste dia Natália Veloso estava na clínica e ao ouvir aquilo disse que em sua casa tinha. Neste momento eu fui liberado pela médica para que ficasse acompanhando em casa e fui embora. Passados 20 minutos que fui embora. Com muito carinho Dona Lícia mãe da Nathy leva de todo coração um frasco com água benta que ela havia ganhado de um amigo e me dá e diz que tudo vai ficar bem. Antes de dormir minha mãe pega a água e diz que é pra eu crer que Deus havia dito que alí estava a cura e que eu tivesse fé. Minha mãe pingou algumas gotas e limpou o olho por fora com ela. Neste dia eu sentia muita dor no olho e dor de cabeça em razão da pressão. Fui dormir e achava que nem ia conseguir por causa da dor. Quando menos esperei apaguei e não senti dor alguma naquela noite. Acordei as 7 horas e minha mãe veio até mim ver como estava. Eu não sentia dor e ao abrir os olhos eu via o vulto dela. Eu fiquei muito feliz, muito mesmo. Fio o primeiro vulto q eu via. Ela se mexia e eu conseguia acompanhar. Fomos para clínica e a médica já me atendeu imediatamente e foi aferir a pressão. Ela aferiu e pediu que eu acompanhasse até outra máquina. Aferiu novamente e pediu que uma outra médica viesse verificar. Vários médicos olhavam e olhavam e eu não estava entendendo nada ainda. Quando então a Dra. Denise diz: Pressão ocular 10. Estava 10 apenas algumas horas depois de estar a quase 50. E ela diz ainda. Isso não foi remédio não, isso é Deus, você estava muito mal ontem Gutierres. E aí ela receita outros colírio e marca exames no dia seguinte que eu poderia verificar melhor os danos, mas ela me tranquiliza dizendo q de um dia pro outro a evolução foi de 100%. Fiz vários exames o resto da semana e fui encaminhado ao HOB. Dra. Luciana de Sá me atendeu muito bem verificou todos exames, refez alguns e constatou que havia sido um trauma muito grande mas GRAÇAS A DEUS não havia acontecido o pior. Pediu para eu fazer uma cirurgia pra retirar o restante de sangue que havia por trás do olho e também para controlar um possível descolamento de retina. Fiz a cirurgia no dia 08/05/2012 e ela pediu que eu tivesse paciência porque a recuperação era bem longa. Mas Deus do meu lado estava e assim continuou. No dia 15/05/2012 eu já estava de volta ao trabalho. E desde então a recuperação vem acontecendo. Fiz vários exames para averiguar a visão e o meu grau não mudou em razão de impacto algum. E hoje apos 50 dias volto a usar lente de contato e posso dizer que enxergo cada pessoa naturalmente como no dia 01/05/2012 antes do acidente e está ainda um pouco inchadoque vai normalizando com o passar dos dias. Alguns amigos meus viram e um em especial, Moreno Reis, me falava: "Bicho seu olho era uma bola roxo e dentro uma bola de sangue, vc ia ficar cego" e ele mesmo acompanhou a cada dia e viu o quanto Deus foi bom comigo. Pra encerrar venho agradecer primeiramente a Deus que Ele foi o responsável por tudo. Agradeço a minha mãe que foi mais uma vez meu anjo da guarda. Meu irmão Gutemberg que me acompanhou em todos hospitais e sempre parecendo mais desesperado do que eu rsrsrs. Aos instrumentos usados por Deus Nathy e Lícia que trouxeram a água que minha mãe tanto queria. Aos meus amigos, parentes etc que rezaram muito por mim nesses dias e sempre mandavam mensagens de força e fé para mim, muito obrigado de coração a cada um de verdade. No meio do caminho até fiquei sabendo que existiam pessoa(as) que torciam contra mim, mas se caso algum de voce(s) que fizeram isso ler algum dia isto aqui saiba e aprenda que o amor de Deus é maior. Por fim eu quero que fique claro que Deus agiu assim por misericórdia porque eu sou um católico desde o ventre da minha mãe, mas não sou exemplo de nada. Pelo contrário sou um pecador que vive errando, caindo, levantando e errando e assim seguindo a vida, mas nunca duvidei dos que me acompanham. Deus e minha mãezinha Nossa senhora. Neles sempre confiei, mas no desespero a gente fica fraco e por isso que dizem: Sempre esteja atento as orações para que na hora da necessidade tudo seja mais fácil. Desculpem pelo texto tão grande, tentei resumir ao máximo e tenham fé em qualquer dificuldade pois eu, Gut, sou a prova viva que Ele faz o impossível acontecer.!!!!!! Fiquem com Deus, bom resto de semana e para aqueles que vão participar comigo, um Segue-me 2012 cheio de graças!!!
Testemunho de Gutierres Oliveira... Cara que eu tenho orgulho de dizer que é meu amigo!!!!

Nenhum comentário:

WMblog.blogspot.com - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por: Rodrigo Vidigal