terça-feira, 10 de julho de 2012

Igreja no Rio se despede de Dom Eugenio Araujo Sales

Raphael Freire
Foi com pesar que a Arquidiocese do Rio de Janeiro informou na noite da última segunda-feira, 9 de julho, o falecimento de seu Arcebispo Emérito Cardeal Dom Eugenio de Araujo Sales. Aos 91 anos, Dom Eugenio faleceu na Residência Episcopal de Nossa Senhora da Assunção, no Sumaré, de morte natural.

O corpo do mais antigo Cardeal da Santa Igreja chegará na Catedral de São Sebastião às 12h desta terça-feira, dia 10 de julho, onde acontecerá o velório com missas de duas em duas horas. Na quarta-feira, dia 11 de julho, o Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, presidirá a Missa Exequial seguida do sepultamento na cripta da mesma Catedral.

Em entrevista, o Arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, definiu o Cardeal Dom Eugenio de Araujo Sales como um homem do social, tendo em vista todo o trabalho realizado por ele com as Comunidades Eclesiais de Base, com a fundação da Campanha da Fraternidade, junto a Cáritas Metropolitana, entre outras ações, além de seu trabalho de evangelização não só na cidade do Rio de Janeiro, mas também em Natal e em Salvador, na Bahia.

— A Arquidiocese do Rio de Janeiro está anunciando este momento que é triste para todos nós, mas ao mesmo tempo olha para a vida de Dom Eugenio Sales e o reconhece como um homem de Igreja, homem que seguiu a Jesus Cristo e que, por isso mesmo, trabalhou na evangelização, na preocupação com o próximo. Ele soube estar presente nos principais momentos do Brasil principalmente na questão dos refugiados, em defesa dos perseguidos e, ao mesmo tempo, teve a sua presença como Igreja no Brasil junto ao Vaticano nas principais decisões, ressaltou.

Dom Orani afirmou ainda que Dom Eugenio Araujo Sales soube testemunhar sua fidelidade e seu amor a Jesus Cristo, à Santa Igreja e ao Santo Padre até o fim de sua missão.

— Creio que Dom Eugenio deixa um grande legado de vida nos seus quase 92 anos justamente pela sua presença significativa na Igreja e no Brasil, em especial, no Rio de Janeiro, lembrando sua atuação principalmente na comunidade do Vidigal, estando sempre presença junto aos mais 
 
necessitados. Ao mesmo tempo, ele foi alguém que nunca deixou a fidelidade e o amor à Santa Igreja e ao Santo Padre, alguém que soube viver o Concílio Vaticano II dando continuidade aquilo que a Igreja sempre ensinou, porém, adaptando aos tempos sabendo transformar sua ação de Cardeal, de Arcebispo, de homem de Deus para o bem do povo levando até o fim sua missão, afirmou o Arcebispo do Rio.

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, decretou luto de três dias no Estado. Ele e o prefeito da cidade, Eduardo Paes, divulgaram notas em que lamentam a morte de Dom Eugenio Sales.

— Dom Eugenio Sales zelou por nossa cidade durante décadas. Grande homem de Deus, ele será sempre lembrado por sua sabedoria, a força de seus ensinamentos, a perspicácia com que comunicava e defendia sua fé e o exemplo de caridade nos anos mais difíceis da história brasileira. Que ele continue protegendo e abençoando o Rio e os cariocas, disse o prefeito, Eduardo Paes.

— Dom Eugenio Sales era amado pelo povo do Rio de Janeiro. Nas últimas décadas, a sua liderança religiosa foi a mais importante do nosso Estado. Vamos decretar três dias de luto, destacou o governador, Sergio Cabral.
Fonte: Arquidiocese de São Sebastião do RIo de Janeiro

Nenhum comentário:

WMblog.blogspot.com - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por: Rodrigo Vidigal