terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Onde estão nossos heróis?

Onde estão nossos “heróis”? Quem nós admiramos? É moda, o ato de
escutar inúmeros elogios dados a algum artista que por ventura venha a
falecer. Depois do “turn off” da vida, aqueles que percorrem os corredores dos
meios de comunicação e das colunas sociais se tornam pessoas diferenciadas
e capazes de deixar um legado intenso. Quanta transmutação!

Eu queria aprender como se faz para enxergar um “herói” nato. Um
“herói” que surge sem a necessidade de maquiagem ou de bajulação pautada
na dualidade: ser narcísico (herói artificial) e seguidores com padrão adulador.

Onde encontrar um “herói” que não seja um artista global ou um cantor de rock
ou um integrante de qualquer grupo de pagode ou um cantor sertanejo ou um
jogador de futebol? Um “herói” cuja construção de vida não é cantar, atuar ou
fazer gols. Onde eles estão? Falo de “heróis” em que a dignidade e o
humanismo prevaleçam. Talvez, eles até existam, mas não dão pontos
elevados de audiência ou como se fala numa gíria popular, não dão “IBOPE”.

Talvez, eles estejam em cantos longínquos e esquecidos por todos ou quem
sabe pertinho de você e ninguém notou, pois os olhos estão vidrados na tela da
TV para admirar quem não deve ser admirado. Talvez, estes verdadeiros
“heróis” lutem sozinhos na busca de um bem maior. Isto lá é importante! É
melhor mostrar alguns Obamas e Justin Biebers. O show business deve
prevalecer a todo custo. Que louco! Os “heróis” estão aparecendo na “dança
dos famosos”, no “Big Brother”, nas “novelas melosas” e nos “eventos
esportivos”. É muito sofrimento ter que acreditar que muitos acreditam nestes
supostos “heróis”. Desculpem o trocadilho, mas é isto mesmo. Seria uma
anencefalia social?!

Quando Henry Miller pontua “que o verdadeiro líder (herói) não tem a
necessidade de liderar, pois ele se contenta em apontar o caminho”, nós
podemos compreender um pouco melhor a correta percepção sobre liderança e
heroísmo. Olhe ao redor, mas não muito distante. Está aí, pertinho de você.

Olhe o seu pai e a sua mãe no quarto ao lado ou na lembrança da casa que
você chegou a morar junto deles. Se eles não estiverem vivos, não tem
problemas. Feche os olhos. Você conseguirá vê-los como se eles estivessem
ao seu lado sorrindo para você. Sinta o cheiro deles. Sinta o olhar deles.

Escute a voz ora suave ora truculenta deles. Perceba que a truculência poderia
representar proteção, preocupação e amor. Retorne a infância. Eles estão te
empurrando no balanço. Aquele mesmo que você adorava ir e que só fazia
sentido se eles fossem. Aproveite para mergulhar mais e mais nas suas
lembranças e note como eles ficavam desesperados na sua primeira febre, no
seu primeiro ferimento que sangrou e na primeira vez que chorou agudamente
em face de uma decepção. Recorde, como eles te abraçavam. Como eles te
beijavam. Como eles te cheiravam. Lembre mais um pouco, pois você
visualizará, novamente, a lágrima correndo na face deles sempre que você
estava entristecido. Por eles, seria possível extirpar a sua dor e introduzir
automaticamente neles. Assim não doeria nada em você. Se você se esforçar,
vai lembrar que tentavam de tudo e fomentavam o que podia na tentativa de
você alcançar seus sonhos. Agite um pouquinho seu hipocampo e reviva as
discussões. Muitas delas, mesmo que você se sentisse incomodado, estavam
contaminadas de boa vontade. Aproveite este momento onírico e veja como
eles estavam contigo na adolescência, inclusive superavam a sua
impulsividade e irritabilidade “hormonalmente” poderosa. Certamente, eles
vibravam com sua aprovação em vestibulares ou com o fim de outros ciclos.

Eles se angustiavam com as suas decepções amorosas e vibravam quando
você descobriu o seu verdadeiro amor. No quarto deles, eles pensavam em
você. Eles sentiam a sua ausência. Eles se atormentavam com sua angústia.

Lá no fundo do baú da sua mente, você poderá enxergar “broncas” e atitudes
mais coercitivas no intuito de alertar sobre suas escolhas e caminhos. Não tem
problemas, pois o baú mental do lado está repleto de amor, paixão, admiração,
devoção e satisfação de ter tido você e convivido contigo. Uma das
recordações mais intensas é quando você saiu de casa. Não sei se para morar
na rua ao lado ou em outra cidade ou em outro estado ou em outro país, porém
é nítido e parece que você ver a cena ao vivo agora. Lembra, ambos aos
prantos disseram com o coração em pedaços – “boa sorte e seja bem feliz meu
filho (a)”. Os cabelos deles foram embranquecendo ou ficando mais mirrados,
todavia o mesmo sorriso esteve, sempre, estampado no rosto deles ao te ver.

Lembra do sorriso deles no parque junto de você no “balancinho” que você
amava, pois bem é o mesmo sorriso e com a mesma comoção, embora
modificado pela redução do colágeno da pele. Agora, por certo, eles adoram
ver os netinhos num ciclo repetido, mas com algumas diferenças. O almoço do
domingo é mais cheio e barulhento, no entanto muito gostoso. Eu não sei em
que estágio, leitor, você está agora, mas não tem problemas, pois, se você
ainda não vivenciou ainda todas estas fases, vivenciará. Eu garanto! E se seu
pai ou sua mãe já não estão neste plano, reitero para não se martirizar, haja
vista, que as lembranças os manterão sempre muito vivos. Lembre que o
mestre Rubem Alves nos regozija ao dizer que “a saudade é a nossa alma
dizendo para onde ela quer voltar”.


Pois bem, os verdadeiros heróis são eles, ou seja, seu pai e sua mãe.

Eles, sim, fizeram tudo sem a necessidade de receber ou a necessidade de ser
dito que fizeram. Eles fizeram e para alguns ainda fazem somente pelo impulso
motriz do amor. Amor este que aparece de forma sincera e sem desejos
revoltos. Seus heróis são eles. Grandes heróis! Não é possível dimensionar a
grandeza das batalhas travadas cotidianamente por eles, somente, para te
proteger. Somente para te ver crescer e viver da forma mais feliz possível.

Termino como muitas salvas de tudo do que é de bom neste mundo para os
nossos heróis.

Por: Dr. Régis Eric Maia Barros

XXVI Rebanhão

Entre os dias 19 e 21 de fevereiro, a partir das 8h, acontece, no Ginásio Nilson Nelson, o tradicional evento de espiritualidade e oração promovido pela Renovação Carismática Católica de Brasília nos dias de Carnaval: O Rebanhão.

O encontro, que está em sua 26ª edição, traz este ano como tema: "Apascenta as minhas ovelhas" (João 21,17), e lema: "O Senhor é Meus Pastor, nada me faltará." (Sl 22, 1).

Segundo a RCC, a temática escolhida "tem inspiração em uma figura encontrada na Catacumba de São Calixto, em Roma. Esta imagem, de aproximadamente 2000, retrata Jesus como o Bom Pastor e nos remete à unidade e à vivência fraterna que marcavam as primeiras comunidades cristãs".
O evento terá diversas atividades como momentos de oração, louvor, adoração, palestras e muita animação.

Para as crianças, será realizado o Rebainho, com brincadeiras, músicas, teatro e muito mais...
No local, também haverá lanchonete, módulos para confissão, enfermagem, SOS oração, serviço de emergência, segurança e uma infraestrutura para atender a todos.

A expectativa é que cerca de 50 mil pessoas participem do evento.

Informação:
Telefones: (61) 3224-8586/6386.
Site: www.rccbrasilia.org.br

Qual é a importância de silenciar para encontrar Deus?

No PodCast "Mais Feliz" desta semana, Emanuel Stênio responde a pergunta do internauta:

Qual é a importância de silenciar para encontrar Deus?

Vivemos num mundo barulhento, seja no campo ou na cidade, pois até mesmo no campo vemos casas com som alto. Você já percebeu que ao chegar em casa a primeira coisa que você faz é ligar a TV ou o aparelho de som? Nós não conseguimos ficar no silêncio, não conseguimos lidar com ele. Até mesmo quando estamos na capela, falamos, falamos e falamos, mas, na hora de silenciar, saímos dela e vamos embora. Caímos nesse grande erro de esquecer o silêncio, mas como vamos ouvir o nosso coração, como vamos ouvir a voz de Deus se não formos capazes de silenciar?



Precisamos estar atentos a isso, principalmente nós que já vivemos uma vida em Deus, temos que silenciar. Gostamos muito de música, mas para nós músicos a primeira canção que precisamos ouvir é a do silêncio, para que possamos ser pessoas totalmente de Deus. Busque em sua casa fazer esse exercício do silêncio.

CNBB lança concurso para música do hino da CF 2013

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) está lançando o concurso para a música do Hino da Campanha da Fraternidade de 2013. A letra já foi escolhida a partir de concurso próprio e as composições para a música devem ser enviadas à CNBB até dia 25 de março de 2012.

A Campanha da Fraternidade de 2013 tem como tema “Fraternidade e juventude”, e lema: “Eis-me aqui, envia-me!” (Cf. Eclo, 38,8)

“Refletir sobre a realidade das juventudes no contexto da atual cultura midiática, para compreender seu impacto na vida dos jovens à luz do evangelho, acolhendo-os como sujeitos e, com eles, construir relações e estruturas que promovam a Vida”, é o objetivo geral da Campanha da Fraternidade de 2013.

“A CNBB agradece a todos os que participaram do concurso da letra e solicita a colaboração dos compositores para a criação de uma música fluente e bela para o hino da CF 2013, contribuindo no trabalho de evangelização da juventude”, afirmou o assessor da CNBB para a Música Litúrgica, padre José Carlos Sala.

Evangélho do Dia

Evangelho - Mc 5,21-43
Menina, levanta-te!

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 5,21-43

Naquele tempo:21Jesus atravessou de novo, numa barca,para a outra margem.Uma numerosa multidão se reuniu junto dele,e Jesus ficou na praia.22Aproximou-se, então, um dos chefes da sinagoga,chamado Jairo.Quando viu Jesus, caiu a seus pés,23e pediu com insistência:'Minha filhinha está nas últimas.Vem e pðe as mãos sobre ela, para que ela sare e viva!'24Jesus então o acompanhou.Uma numerosa multidão o seguia e o comprimia.25Ora, achava-se ali uma mulherque, há doze anos, estava com uma hemorragia;26tinha sofrido nas mãos de muitos médicos,gastou tudo o que possuía,e, em vez de melhorar, piorava cada vez mais.27Tendo ouvido falar de Jesus,aproximou-se dele por detrás, no meio da multidão,e tocou na sua roupa.28Ela pensava:'Se eu ao menos tocar na roupa dele, ficarei curada'.29A hemorragia parou imediatamente,e a mulher sentiu dentro de sique estava curada da doença.30Jesus logo percebeu que uma força tinha saído dele.E, voltando-se no meio da multidão, perguntou:'Quem tocou na minha roupa?'31Os discípulos disseram:'Estás vendo a multidão que te comprimee ainda perguntas: 'Quem me tocou'?'32Ele, porém, olhava ao redorpara ver quem havia feito aquilo.33A mulher, cheia de medo e tremendo,percebendo o que lhe havia acontecido,veio e caíu aos pés de Jesus,e contou-lhe toda a verdade.34Ele lhe disse:'Filha, a tua fé te curou.Vai em paz e fica curada dessa doença'.35Ele estava ainda falando,quando chegaram alguns da casa do chefe da sinagoga,e disseram a Jairo:'Tua filha morreu. Por que ainda incomodar o mestre?'36Jesus ouviu a notícia e disse ao chefe da sinagoga:'Não tenhas medo. Basta ter fé!'37E não deixou que ninguém o acompanhasse,a não ser Pedro, Tiago e seu irmão João.38Quando chegaram à casa do chefe da sinagoga,Jesus viu a confusão e como estavam chorando e gritando.39Então, ele entrou e disse:'Por que essa confusão e esse choro?A criança não morreu, mas está dormindo'.40Começaram então a caçoar dele.Mas, ele mandou que todos saíssem,menos o pai e a mãe da menina,e os três discípulos que o acompanhavam.Depois entraram no quarto onde estava a criança.41Jesus pegou na mão da menina e disse:'Talitá cum' - que quer dizer:'Menina, levanta-te!'42Ela levantou-se imediatamente e começou a andar,pois tinha doze anos.E todos ficaram admirados.43Ele recomendou com insistênciaque ninguém ficasse sabendo daquilo.E mandou dar de comer à menina.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

CNBB participa de ato na OAB em defesa do Conselho Nacional de Justiça

Juristas, sociedade civil, parlamentares e importantes personalidades das áreas jurídica e política do país estarão presentes ao ato público que o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) promoverá em defesa dos poderes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para investigar magistrados por desvios ético-disciplinares. O ato será realizado amanhã, 31, a partir das 14h, na sede da OAB, em Brasília, com a participação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e juristas como Hélio Bicudo, Miguel Reale Junior, ex-ministro da Justiça e ex-presidente da OAB, Márcio Thomaz Bastos e o primeiro presidente do CNJ, Nelson Jobim.

Prevendo expressiva repercussão do evento, a expectativa do presidente nacional da OAB, Ophir Cavalcante, é de que o ato marque a importância do CNJ e que garanta a transparência no Poder Judiciário brasileiro. "A sociedade está consciente de que a atuação do CNJ é de grande relevância para o fortalecimento da Justiça", afirmou Ophir. O evento em prol do CNJ pretende ser um alerta contra as tentativas de esvaziamento das atribuições do órgão de controle externo do Judiciário, expressas na Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) nº 4638, em exame no Supremo Tribunal Federal (STF), cujo mérito deve ser julgado logo após a abertura do ano Judiciário, dia 1º de fevereiro.

Além do representante da CNBB, doutor Carlos Moura, que é integrante da Comissão Brasileira Justiça e Paz – CBJP e do Movimento de Combata à Corrupção Eleitoral – MCCE, estará presente o representante da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), Maurício Azedo, os dirigentes de entidades como a Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), Associação Nacional dos Procuradores Federais (Anpaf) e Movimento de Combate à Corrupção (MCC).

Na atual composição do CNJ, estarão presentes o ministro do Tribunal Superior do Trabalho, Carlos Alberto Reis de Paula; Marcelo Nobre, representante da Câmara; Bruno Dantas, representante do Senado Federal; Wellington Saraiva, procurador regional indicado pela Procuradoria Geral da República; Gilberto Valente Martins, promotor indicado pela Procuradoria Geral da República; e os advogados Jorge Helio Chaves Oliveira e Jefferson Kravchychyn, representantes da OAB.

Missa em homenagem a Dom Bosco na Catedral

No dia 31 de janeiro é comemorado o dia de São João Bosco. E para comemorar, nesta terça-feira será celebrada uma Santa Missa, presidida por Dom Sergio da Rocha, em homenagem ao santo, às 19h30, na Catedral Metropolitana de Brasília.
 
Dom Bosco, como ficou conhecido João Belchior Bosco, nasceu em 1815 na Itália e foi ordenado sacerdote em 1841, aos 26 anos.
 
Foi um homem de muita fé, oração e dedicação aos jovens, principalmente os pobres e abandonados. Por esta razão passou a ser proclamado “Pai e Mestre da Juventude.
 
O Sto. faleceu em 31 de janeiro de 1888, aos 72 anos, na cidade de Turim, na Itália. E em 1934 foi canonizado pelo Papa Pio XI. 
 
 
Sonhos e revelações
 
Conta-se que o religioso, desde muito pequeno, teve diversas revelações, a partir de sonhos proféticos, que se realizariam dias, semanas, anos e até um século depois. Entre as revelações estavam a morte de personalidade, conhecidos, colegas e a localização da construção da nova capital do Brasil, Brasília. 
 
Segundo Dom Bosco, haveria um pedaço de terra, entre os paralelos 15º e 20º, próximo a um lago, mais precisamente uma depressão... Lá estaria a terra prometida que jorra leite e mel. Inexplicavelmente, neste mesmo lugar, surgiu Brasília. Por essa razão, Dom Bosco acabou sendo coroado como padroeiro da capital federal.
 
E no exato ponto onde passa o paralelo  de 15º foi construída a Ermida Dom Bosco para homenagear o santo.

Peça ao Senhor o dom da fé

A fé é como um gerador de energia elétrica: enquanto permanece em ação, a energia flui; porém, quando perde o ritmo, a luz começa a falhar e tudo se apaga, permitindo, portanto, que o inimigo agrida o nosso "gerador", que é a fé.

O que agora se afirma é muito importante: os cristãos, a Igreja como um todo, estão sendo violentamente agredidos na fé, que é o dom mais precioso por permitir aos cristãos se tornarem a Arca da Aliança. Além disso, é por ela que Deus habita em cada um; que temos a visão d'Ele, acesso ao Seu poder; e por ela recebemos e usamos a autoridade d'Ele.

Peça ao Senhor o dom da fé!

Deus o abençoe!

Monsenhor Jonas Abib
Fundador da Comunidade Canção Nova

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Nota de Falecimento

Caros amigos,

Eu, em nome do WMblog, venho por meio desta mensagem expor todo nosso sentimento pelo falecimento de Eurípedes, pai dos nossos amigos Flavio Bueno e André Morais.

Que DEUS possa confortar a família desses queridos IRMÃOS.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

sábado, 14 de janeiro de 2012

Sobre o Santo Rosário

A Origem

A palavra rosário deriva do latim rosarium, que significa "buquê, série de rosas, grinalda". Na Igreja Católica, o Rosário são os 15 ministérios que nos falam da encarnação, paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo, Pentecostes, Assunção e coroação de Maria Santísima. Cada Pai-Nosso, Ave-Maria e Glória rezados são como rosas espirituais colocadas aos pés do Senhor e de sua Mãe.

O que dá embasamento a esta prática é que o Pai-Nosso foi a oração ensinada pelo próprio Cristo aos seus discípulos. A Ave-Maria repete as palavras pronunciadas pelo anjo Gabriel e a verdade de que ela é a Mãe de Deus (Theotókos), reconhecida no Concílio de Nicéia, no ano 431 D.C.

Historicamente, o Rosário teve origem nos monges irlandeses, nos séculos VIII e IX, que recitavam os 150 salmos. Os leigos das redondezas apreciavam o costume, mas não podiam acompanhá-los porque não sabiam ler. Então sugeriu-se que eles rezassem 150 Pai-Nossos em vez dos salmos, que mais tarde foram substituídos por 150 Ave-Marias. Eram orações espontâneas, visto que ainda não havia regulamentação da Igreja, e a piedade começou a espalhar-se.

A história do Rosário é um longo seguimento de maravilhas, graças e bênçãos, concedidas a todos os que o recitem.

Começou assim: Surgiu, no sul da França, certa seita de hereges, propagadora de doutrinas perniciosíssimas e extremamente cruéis para a Igreja e para a própria sociedade civil.

Infelizmente, depressa aumentou o número dos seus adeptos, cuja violência se manifestava pelo incêndio das igrejas, pelo saque das cidades e pelo assassínio de gente pacífica, só porque recusava aceitar os seus vis ensinamentos.

Pouco a pouco atraíram a si homens de grande influência.

O Papa mandou vários santos missionários para tentar convertê-los, mas em vão.

Os reis enviaram contra eles os seus exércitos, mas sem resultado. Eram tais os excessos por eles praticados que mais pareciam demônios saídos do inferno do que homens.

Foi então que surgiu São Domingos; por muito santo que fosse, nem mesmo ele conseguiu demovê-los. Estavam bastante endurecidos, e não se convertiam.

Nas suas dificuldades, este grande servo de Deus costumava pedir auxílio a Nossa Senhora. Dizem as maiores autoridades, entre elas Santo Antonino, que São Domingos teve em vida muitíssimas visões de Nossa Senhora.

Ele mesmo confessou que a Virgem Santíssima não recusara escutá-lo.

Maria declarou solenemente, por três vezes, que a ordem de São Domingos era a Ordem dela e deu aos frades dominicanos o escapulário branco, que forma a parte distintiva do seu hábito.

São Domingos recorreu a Maria, com confiança ilimitada e, em resposta à sua oração, ela inspirou-lhe o Rosário como arma, pela qual ele haveria de conseguir as mais extraordinárias vitórias sobre o mal. Mas o Rosário de Domingos não era tal qual o temos hoje. Consistiria na pregação dos Mistérios principais da nossa salvação, o mais popular possível, sem deixar de ser bíblica, levando os ouvintes depois à recitação do PAI Nosso (Oração dominical) da Ave Maria (Saudação Angélica) sem a "Santa Maria" que foi introduzida posteriormente.

O Papa S. Pio V (1565-1572) foi o primeiro a instituir a devoção, em comemoração à grande vitória contra os muçulmanos, na Batalha de Lepanto, pois havia pedido, na batalha anterior, que toda a Cristandade rezasse o Rosário. Também por este motivo, ele criou a invocação "Nossa Senhora, Auxílio dos Cristãos". Em 1716, o Papa Clemente XI instituiu a festa de Nossa Senhora do Rosário no primeiro domingo de outubro, que coincide proximamente com esta grande vitória. A devoção expandiu-se em todos os
tempos, sendo rezada inteira ou em três terços.

Com esta maneira de pregar e orar, Domingos converte, num espaço de tempo incrivelmente breve, milhares de hereges, e tão eficientemente que, muitos dos convertidos, se tornaram eminentes na santidade.

Foi esta, digamos assim, a primeira grande vitória do Rosário.

Desde então, milhares de Santos, Bem-aventurados, apóstolos e missionários da Ordem Dominicana, tem espalhado esta devoção por toda a Cristandade.

Sobressaíram no século XV o Bem-aventurado Alano de La-Roche, na Bretanha (França), Félix Fábri e Tiago Sprenger, em Colônia (Alemanha). Foi Tiago Sprenger quem, em Colônia, fundou a primeira Confraria do Rosário divulgada, depois por toda a Igreja.

A Batalha de Lepanto

No ano de 1571 tinham os turcos atingido o apogeu do seu poder. Pareciam ter a Cristandade nas mãos.

Os seus exércitos inebriavam-se com a vitória. Sentiam-se poderosos, estavam bem equipados e eram conduzidos por generais habilíssimos. A sua armada era superior em tudo à armada que os cristãos tinham para se defender.

Estavam já em seu poder províncias das mais belas e tinham agora por objetivo dominar a França e a Itália, apoderar-se de Roma e transformar a Basílica de São Pedro em mesquita turca. São Pio V governava a Igreja; e este santo e grande Pontífice estava aterrorizado com o perigo que ameaçava arruinar a própria civilização cristã.

Além de fracos, os governos cristãos estavam, infelizmente, muito divididos entre si. Intrigas, animosidades pessoais, ambições de cargos importantes impediam aquela união perfeita que se tornava tão necessária para resistir ao inimigo comum.

São Pio V pôs toda a sua confiança no Rosário, trabalhando, ao mesmo tempo, incansavelmente por unir as, aliás fracas, forças cristãs.

Por fim, deu ordem para que a armada dos cristãos se fizesse ao largo; e, embora eles fossem inferiores aos turcos em número, equipamento, artilharia e navios, incitou-os a que se batessem sem receio em nome de DEUS e de Nossa Senhora.

As duas esquadras defrontaram-se no dia 7 de Outubro.

Como para aumentar as dificuldades dos cristãos, o vento era lhes contrário, circunstâncias que, nesses tempos de navegação à vela, podia tornar-se desvantagem fatal.

Mas, obedecendo às ordens do Sumo Pontífice e colocando-os debaixo da proteção de Maria, a armada cristã investiu contra o inimigo com animo admirável.

E de súbito, o vento, que se mostrava tão adverso, mudou soprou com violência contra os infiéis.

A batalha durou umas poucas horas, com fúria encarniçada acabando pela total derrota da armadura turca.

Tão completa e esmagadora foi a vitória que o poder do Islã ficou esmagado e salva a Cristandade.

Durante esses terríveis dias, e especialmente no dia da batalha São Pio V orava fervorosamente a Nossa Senhora do Rosário co fervor intenso, recorrendo assim à Mãe de Nosso Senhor JESUS CRISTO.

No momento da vitória entrou em êxtase e teve a revelação de que os cristãos tinham vencido.

Voltando-se para os que o rodeavam, São Pio V deu-lhes a boa notícia e todos ajoelharam para dar graças a DEUS e à Nossa Senhora.

Para recordar e agradecer a DEUS pela vitória de Lepanto, alcançada pelas armas cristãs nesse 7 de Outubro de 1571, a Santa Igreja instituiu a festa de Nossa Senhora do Rosário. Prescrita primeiramente por Gregório XIII para certas Igrejas, foi estendida por Clemente XI ao mundo católico, em ação de graças por um novo triunfo alcançado por Carlos VI da Hungria sobre os Turcos em 1716.

Recomendações da Igreja

O Rosário foi aprovado solenemente pela Santa Igreja, e tem sido louvado e recomendado pelos papas e por eles enriquecido no correr dos tempos, com muitíssimas e notabilíssimas indulgências. Ainda mais, os Soberanos Pontífices, quiseram que esta devoção tivesse no círculo litúrgico festa especial e se celebra com grande solenidade todos os anos, é o dia 7 de outubro; e comprazeram-se em derramar sobre a mesma devoção com liberalidade, sem limite o tesouro das Indulgências.

Passados séculos, agora em nossa época, à festa do Rosário veio juntar-se outra grande graça pontifícia, o Mês do Rosário, que é obrigatório para toda a Igreja Católica.

Fonte: Seminário da Adm. Apostólica Pessoal São João Maria Vianney

"Cristianismo Moderno"

Mais moderno que cristianismo
O Deus da cruz não faz mais tanto sucesso quanto deveria, o Deus salvador de Jesus que, não tinha nem, onde encostar a cabeça, não é muito popular entre muitas denominações e seitas.
 A mensagem de salvação e libertação, a riqueza teológica, e o tesouro da fé que, espera, confia e transcende a mera existência nesta terra, fica em segundo plano. É fácil constatar essa verdade, a partir de uma simples caminhada pelas ruas de nossas cidades e nas periferias. Igrejas do tipo empreendimento individual (comércio da fé) que se prolifera e ganha adeptos aos milhares . Ex: igreja do Pastor fulano, culto de cura e finanças, culto dos empresários, onde abertamente se prega a teologia da prosperidade sem nenhum pudor, estratégias que deixam os mais conceituados marqueteiros com inveja, culto dos solteiros, culto dos separados, culto dos endividados, culto das curas divinas onde a moeda de troca é o dinheiro, mas pode ser também, o relógio o anel, o cordão de ouro e até o cartão de crédito ou débito entre outros. Propaganda do tipo: pare de sofrer, venha ser feliz com agente, venha se  libertar de todos os problemas, entre outros, sem falar da igreja tal que inclusive tem como propaganda a foto do individuo que, diga-se de passagem, se auto intitula apóstolo.
 Hoje o evangelho da promessa do sucesso financeiro, da casa própria, do carro novo, do apartamento, da conta bancária, da empresa próspera, da saúde e da libertação de todos os problemas, atrai a milhares, por ser, estrategicamente direcionado para uma clientela de homens que, cada vez mais, buscam soluções rápidas e imediatas para problemas, intrínseco a vivencia do homem nesta terra e situações ligado ao desenvolvimento ao capitalismo que privilegia o capital em detrimento ao homem.
 Posso citar aqui uma dezena de lideranças ou donos dessas “igrejas” que possuem patrimônio financeiro superior ao de muitos grandes empresários brasileiros. Bens, como mansões, iates, helicópteros, aviões, rede de telecomunicações, editoras , contas no exterior e empresas que atuam nas mais diversas áreas, são quase que normais e corriqueiras para esse grupo seleto.
 Alguns também trabalham por metas de arrecadação de dízimos e oferta que deixariam qualquer gerente comercial sonhando em ter uma equipe tão focada e eficaz..
 A plenitude da vivência cristã passa pelo crucificado, passa pelo: tomar a cruz e seguir. Cristo veio ao mundo para salvar o homem, visto que,  até o momento da encarnação do verbo,  a eternidade não era uma realidade para o povo, Jesus  do alto da cruz Nos ensinou que é preciso haver um relacionamento de amor, aceitação, coragem, desprendimento, perseverança e renúncia no seguimento de Cristo.
 Jesus não promete benefícios nem favores individuais aos que o seguiam, (ver história dos apóstolos, mortes, martírios, decapitação entre outros) mas promete a vida eterna que é o centro e objetivo da vida cristã.  Não negamos com isso os milagres operados na vida de tantos por esse mundo afora, mas, esses milagres sempre são concedidos em virtude a salvação do indivíduo. Quero apenas refletir e lançar luz sobre a atitude mercadológica, sectária, perversa e direcionada de, comprar e vender o que não se compra com dinheiro, e que e dom gratuito de Deus, e denunciar o que nunca foi, e jamais será o cristianismo genuíno pregado nestes dois mil anos e vivido em plenitude por muitos santos declarados ou não pela Igreja de Cristo, Uma Santa Católica e Apostólica.
 Somente o conhecimento e a verdadeira conversão do coração, poderão, libertar os filhos de Deus dessa lógica de mercado, desses balcões de negociação que levam os corações humildes a crer que, doando uma grande quantia financeira, moverão a mão de Deus em seu favor, ou poderão de alguma forma, comprar ou negociar o favor, a graça e a misericórdia divina.
 É dever de cada um, denunciar esse conluio de mentes astuciosas, demoníacas e maquiavélicas, que, como lobos, arrebanham almas simples, e criam um ambiente de alienação e manipulação de pessoas necessitadas e carentes das mais diversas demandas espirituais e temporais, e que no entanto necessitam de um encontro com o verdadeiro e único e soberano senhor JESUS CRISTO por meio da mais estupenda obra e instituição IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA.
WMblog.blogspot.com - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por: Rodrigo Vidigal