terça-feira, 30 de novembro de 2010

Iahweh lança clipe dia 1º de dezembro

O clipe Neblim, da banda Iahweh já tem nova data para o lançamento: é dia 1º de dezmbro, durante o programa Revolução Jesus. A atração vai ao ar às 23h, na TV Canção Nova.

O clipe seria lançado no último dia 10 de novembro. Contudo, problemas técnicos causaram o adiamento da data.

Gravado no último dia 16 de outubro, em Taubaté, o clipe contou com a participação especial da Orquestra Filarmônica do Cone Leste Paulista.

Faixa tema do segundo álbum da banda, Neblim ganhou um novo arranjo, especialmente para unir o rock n’ roll e a música erudita. Recentemente, a banda lançou o making of da gravação.


Igreja Matriz de São Luiz do Paraitinga recebe imagens sacras restauradas

Na noite de ontem (29), fiéis da cidade de São Luiz do Paraitinga (SP) receberam as imagens sacras que foram destruídas nas enchentes do início deste ano.

Todas foram restauradas. Para marcar a entrega das imagens, uma missa foi celebrada no terreno em que fica a Igreja Matriz.

Ao total foram restauradas cerca de 16 imagens, e entre elas a de Nossa Senhora das Mercês, que foi encontrada partida em 92 pedaços.

A enchente do início do ano destruiu o centro histórico de São Luiz do Paraitinga.

A igreja desabou e desde então técnicos do IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional , trabalham para recuperar tudo que pode ser usado na reconstrução.

Rio de Janeiro: Em entrevista exclusiva ao A12, Dom Orani disse que igreja continuará presente nos morros

A população do Rio de Janeiro viveu nos últimos dias, momentos de medo e tensão, seguida por uma realidade aguardada há tempos pelo povo em geral, que é foi o resgate do território das mãos dos traficantes.

As invasões desencadearam com as UPPS (Unidades de Polícias Pacificadoras).

A cada dia, traficantes viam que as válvulas de escape estavam diminuindo e reagiram com incêndio de carros e ônibus.

A polícia, juntamente com suas alianças (Polícia Federal e Forças Armadas do Exercito), resolveu entrar no coração dos locais, o Morro do Cruzeiro e o Morro do Alemão.

Graças à colaboração da população, a polícia conseguiu, então, trazer o território de volta para o Governo do Estado.

Segundo o Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, a Igreja esteve sempre presente em todos os lugares, devido a sua experiência de atuar em qualquer situação, principalmente nas ações do Governo, e com o povo através das suas atividades (celebrações, eucaristia, etc).

Agora, segundo Dom Orani, a igreja local se empenhará ainda mais na evangelização junto com os trabalhos sociais, com o objetivo de conscientizar a população sobre o direito a liberdade.

“A igreja continuará presente nos morros, como esteve antes. Ainda existe um longo caminho a percorrer, mas seguimos em frente, sempre orientando as pessoas a fazerem o bem, a viverem na paz e na construção de uma vida mais justa e mais humana”, disse.

Orações - No sábado (27), o papa Bento XVI enviou a Dom Orani uma carta de condolências, através do Secretário de Estado do Vaticano, cardeal Tarcísio Bertone.

Na carta, Bento XVI dizia estar acompanhando todos os acontecimentos e que tinha seu coração magoado, mas que rezava por todos, pedindo que houvesse paz e dizendo que está muito próximo das pessoas.

Em entrevista exclusiva ao portal A12, Dom Orani agradeceu ao papa pela solidariedade.

“Eu agradeço muito ao Santo Padre, o Papa, que também nesta ocasião manifestou seus sentimentos, através do seu Secretario de Estado”, completou.

Dom Orani agradeceu por aqueles que rezaram pelo povo de seu ‘rebanho’.

XVI Encontro de Coros Católicos de Brasília

Dia 05 de dezembro, a partir das 13h, no Santuário São Francisco de Assis, 915 Sul.

A Beleza do Advento

Iniciamos um novo ano litúrgico, com o período do Advento: tempo de vigilância, oração e silêncio em preparação para o Natal. Atraídos pela beleza intrínseca do Cristo que vem para nos resgatar, nós sentimos no fundo do coração uma necessidade de praticar serenamente uma atitude de penitência, de mudança de vida, de profunda adoração e um pleno desejo de estarmos sempre unidos ao Senhor. A bela mensagem do Advento atravessa os séculos e, de uma forma singular, chega até nós, repleta de extraordinária atualidade. Sendo assim: “Vivamos neste mundo com justiça e piedade, esperando a feliz esperança e o advento da glória de nosso grande Deus”. (Tt 2, 12-13). Com os mais fecundos e belos sentimentos em nossa alma, afirmamos: “É Deus que me salva; posso viver confiante e sem medo, porque o Senhor é a razão da minha força e do meu canto, Ele se fez meu Salvador!” (Is 12,2).

Nestes dias do Advento, quando percebemos que, ao nosso redor, muitos ainda vivem sem acolher ou mergulhar nos mistérios da salvação, temos que valorizar os bons hábitos das novenas em preparação ao Natal, da montagem dos presépios e das coroas do Advento em nossos lares, pois o Advento é também um período propício para a restauração dos costumes cristãos. Temos acima de tudo de predispor-nos a testemunhar a superabundância da graça que Cristo trouxe ao mundo e que o período do Advento põe à disposição de todos nós. Nestes dias que antecedem o Natal, não podemos somente notar que alguém próximo a nós ainda não percebeu a beleza do Advento e do Natal. Temos que ir além, reconhecendo que, mesmo que eles não saibam, levam consigo uma centelha do desejo do verdadeiro amor, do transcendente, de uma autêntica redenção e, por isso, nosso trabalho missionário não pode esmorecer. Se há muitos que se obstinam em falsas e passageiras belezas, é nosso dever professar onde está a fonte da autêntica, fecunda e sólida beleza.

Neste período do Advento, nós podemos escrever as mais belas páginas da nossa correspondência ao amor de Deus. É vontade de Cristo que saibamos progredir sem receios ou temor no caminho rumo ao Pai misericordioso e ao Divino Espírito consolador. A espiritualidade do Advento é, no fundo, a plena vivência das bem-aventuranças. Bem-aventurados todos aqueles que esperam no Senhor, pois no tempo oportuno irão contemplar a realização de sua esperança, irão vislumbrar os autênticos sinais da salvação. Quando, com os olhos da fé, identificamos, na simplicidade e na humildade, os mais genuínos sinais da salvação, estes passam a apoiar e vivificar nosso empenho na difusão do Evangelho, palavra de Deus que nos forma, renova e transforma. A cada novo dia dessas quatro semanas do Advento, nós queremos “que a Beleza e a Palavra de Deus venham a nós, para que possamos contemplá-las com os olhos do coração!” (Santo Agostinho, comentário do salmo 44). Com os olhos do coração, salmodiamos: “Vinde, Senhor, visita-nos com a Vossa paz, para que nos alegremos de todo o coração na Vossa presença”. (Sl 105, 4-5).

Antes de terminar, quero ainda convidá-los a mergulhar na beleza do Advento e a sentir que não estamos sozinhos, pois caminha conosco Maria, a Virgem do Advento. A beleza materna e espiritual da Virgem toda bela convida-nos à caridade e à confiança, encorajando-nos a ir aonde Cristo nos enviar, preparando assim, em nossas vidas e na vida do nosso próximo, os caminhos do Senhor e a endireitar as suas veredas, para que saibamos bradar juntos com a Senhora do Advento a beleza de crer no Cristo, pertencer à Sua Igreja, comungar de Seu Sagrado Corpo e Sangue, e poder, com incontida alegria, clamar: “Ó nações, escutai a palavra do Senhor; levai a boa-nova até os confins da terra! Não tenhais medo: eis que chega o nosso Salvador!”. (Jr 31, 10).

Festa de Nossa Senhora de Guadalupe na Asa Sul

A Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe - 311/312 Sul celebra a Festa da Padroeira com novena, missas, Cerco de Jericó, quermesse e shows artísticos.

.: Confira aqui a programação completa :.

sábado, 27 de novembro de 2010

Ordenações Presbiterais na Catedral

A comunidade Católica está em festa!

Isso porque no dia 04 de dezembro, a Arquidiocese de Brasília ganhará mais 16 padres na Missa de Ordenação Presbiteral na Catedral Metropolitana de Brasília, às 8h30.

Celebradas uma vez por ano, nas ordenações de 2010, 16 diáconos foram eleitos para se tornarem representantes da Igreja Católica, para anunciar aos fiéis a Boa Nova e tornarem-se presença de Cristo no meio da comunidade.

Serão ordenados sacerdotes os Diáconos Alex Novais de Brito, Anderson de Lima Alencar, Andrés Felipe Valencia Cardona, Antônio Cleidivan Bezerra Vieira,Fábio de Oliveira Sousa, Fabrício Araújo dos Santos, Guilhermo Santos Frías, Hernán Moisés Muñoz de La Ossa, Idison Alves de Morais, Jomelito Ferreira de Melo, Luis Eduardo Marroquín Raxón, Luiz Gustavo de Araújo, Marcial Asunción Álvarez Díaz, Marvin René Pérez García, Paulo Alves Marciano e Ricardo Nascimento Guimarães.

Muitos religiosos já comemoram e especulam sobre a chegada de novos sacerdotes. “ Estou muito feliz com a chegada desses novos pastores. Já dá até para construir mais Igrejas e espalhar o evangelho”, disse dona Josélia dos Santos, 68 anos, da Paróquia Santíssima Trindade.

Segundo o Pe. Edinaldo Castro da Paróquia São Gabriel, Recanto das Emas, a chegada dos novos padres acrescentará muito, “essa chegada indica a vitalidade da Igreja e depois, um refino da comunidade. Aonde o padre chega, a comunidade cresce.” E ainda deixou uma mensagem aos novos sacerdotes: “Que eles sejam fortes, perseverantes e corajosos. E que Deus, que os chamou, permaneça sempre com eles, ajudando-os a terem um trabalho frutuoso.

A celebração é aberta a toda comunidade e será transmitida ao vivo pela Rádio Nova Aliança 710 AM e 103,3 FM.

Confira abaixo o convite da celebração deste ano:



Serviço
Ordenações Presbiterais

Dia 4 de dezembro, às 8h30
Catedral Metropolitana de Brasília

Preparemos o Natal do Senhor! Preparemos a segunda vinda do Senhor! Vem, Senhor Jesus!

+ João Braz de Aviz
Arcebispo Metropolitano de Brasília


Hoje a Igreja inicia o primeiro tempo do novo ano litúrgico. É o tempo do advento, isto é, da chegada do Senhor, em sua primeira vinda no natal de Jesus, acontecido há mais de dois mil anos. É também a chegada do Senhor que aguardamos, em sua segunda vinda, no final dos tempos. O tempo do advento, que hoje iniciamos, é tempo de piedosa e alegre expectativa.

A palavra que o evangelista Mateus hoje nos anuncia é: “ficai atentos!” (Mt 24,42). “Ficai preparados! Porque na hora em que menos pensais, o Filho do Homem virá” (Mt 24,44). São palavras que nos alertam a não viver projetados no passado ou, quem sabe, preocupados com o futuro. Há um tempo presente, o único de que dispomos com certeza, na fragilidade de nossa existência. É nesse tempo presente, o agora que vivemos, o tempo em que somos chamados a estar na presença do Senhor que está para chegar.

O apóstolo Paulo, amigo incondicional do Senhor, nos alerta: “Vós sabeis em que tempo estamos, pois já é hora de despertar. Com efeito, agora a salvação está mais perto de nós do que quando abraçamos a fé. A noite vai adiantada, o dia vem chegando: despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da luz. Procedamos honestamente, como em pleno dia: nada de glutonerias e bebedeiras, nem de orgias sexuais e imoralidades, nem de brigas e rivalidades. Pelo contrário, revesti-vos do Senhor Jesus Cristo” (Rm 13,11-14ª ). Eis aqui, irmãos e irmãs, um excelente programa para realizarmos juntos em nossas comunidades até o dia do Natal do Senhor!

O dia do Senhor, porém, que está para chegar, não é o dia dos católicos apenas, ou dos cristãos, mas de todos os homens e mulheres da terra. O profeta Isaías fala, alguns séculos antes, dizendo: “Acontecerá nos últimos tempos, que o monte da casa do Senhor estará firmemente estabelecido no ponto mais alto das montanhas e dominará as colinas. A ele acorrerão todas as nações, para lá irão numerosos povos e dirão: “vamos subir ao monte do Senhor, à casa do Deus de Jacó, para que ele nos mostre seus caminhos e nos ensine a cumprir seus preceitos” (Is 2,2-3).

Todos os povos têm acesso livre a esse encaminhamento para o Senhor. Ele mesmo deixou todos os caminhos de sua misericórdia abertos para isso. Cabe ao homem e à mulher de boa vontade buscar este encontro. Isto é reservado para você e para mim a partir de hoje!

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Pe. Zezinho - A música que chama!




Música é como rosa. Bonita, mas tem espinhos. Pode encantar e pode ferir. Mas o mundo a usa desde tempos imemoriais. De sons desarticulados, mas diferenciados, acabou em harmonia, som após som, justaposição de notas e virou mensagem pensada. Salmistas, sacerdotes e reis sabiam do poder da canção. Davi tocava harpa e, mais tarde, como rei, achou lugar de destaque para a música no seu governo. Tanto que chegava a escalar pessoalmente os cantores do templo, tamanha a importância que dava aos que viviam da música. (1 Cro 9, 33; 15, 27).


Afirma-se que Nero a usava. Os detratores acrescentam: muito mal! Hitler a usou abertamente para o mal. As cortes e os exércitos a usavam e usam. Bandas, orquestras, quartetos, corais, concertos, canto litúrgico, tudo é para divulgar, organizar, motivar e chamar. A música pode ferir, ensurdecer e desestruturar. Pode harmonizar, aclamar e até contribuir para a cura. A músico-terapia é experiência mais séria do que se imagina ou se admite.


Usam da canção as religiões; investem pesadamente nela os católicos, os evangélicos, os mais diversos credos religiosos. Algumas igrejas pentecostais gastam hoje milhões de dólares ou reais na preparação dos seus cantores. Monges, autoridades e povo cantam desde tempos imemoriais. Entre os católicos a música forjou toda uma geração de religiosos. Levantavam e ainda levantam-se de madrugada e vão dormir ao som de louvores cantados. Cantores tocam, cantam e dançam nas salas de concerto, nos templos, nas ruas. Música bem tocada chama o povo. Abre espaço para a mensagem que vem depois. E há uma canção mais agressiva que às vezes vem acompanhada de tóxicos; quem pensou em rock pensou errado. Há muita música que se executa regada de bebida e de tóxicos porque cria e serve a determinado ambientes, no mínimo suspeitos.


Cantam os católicos da Teologia da Libertação, os da Renovação Carismática, os marianos, os arautos do Evangelho, os monges do Tibet, os Pentecostais, os conservadores, os progressistas, os moderados, os ecumênicos, os proselitistas. Sua música traduz o seu modo de ver a terra e o céu. Entra lá a canção que afina com seu projeto. Só ela! Raramente cantam o canto do outro. Nem sequer expõem nas suas lojas as canções do outro movimento ou da outra igreja. Ciumentamente divulgam apenas os seus cantores. É que dentro da canção vai a fé ou a ideologia. Precisam dela porque além de evangelizar, a canção pode ajudar suas obras!


Cantam os seus e esperam que o outro os ouça. Eles preferem não ouvir quem não ora como eles.


A música une ou separa. Chama para o amor e para a guerra, para o bem e para o mal. Feita por vozes e instrumentos, ela é também instrumento e porta-voz, de Hitler, Stalin ou de uma simples e humilde escola para cegos. Feliz é quem a usa de maneira ética! Feliz de quem não se deixa dominar ou enganar por ela! Instrumento de diálogo, não deveria cair nas mãos nem dos violentos, nem de pessoas incapazes de dialogar.


Não pode ser transformada em arma, nem veículo de mentira ou de fanatismo.


É nobre demais para isso!

Mais eventos


Sinais dos Tempos


Uma catástrofe natural ou uma grande convulsão social podem suscitar reações diversas nas pessoas. Os noticiários dos meios de comunicação, muitas vezes, entram em nossas casas e podemos, sem que nada nos abale, acompanhar os detalhes de um tsunami em alguma parte do mundo ou o último crime em nossa vizinhança, com a mesma frieza de quem fica sabendo de um acontecimento da sociedade ou o resultado de uma competição esportiva de um time de longe, do qual não somos torcedores. É que no mais das vezes não nos diz respeito diretamente. Podemos ficar vacinados, sem prestar atenção, sem interpretar corretamente os sinais dos tempos.

Também a política ou os grandes problemas sociais envolvem as pessoas e, passadas as emoções, impera a insensibilidade e o acomodamento. Há buracos nas ruas ou obras inacabadas que já tiveram bolo de aniversário! E as promessas eleitorais, se concretizadas, já teriam implantado um novo paraíso terrestre! No entanto, todos se esquecem delas, não existindo mecanismos consistentes de fiscalização e cobrança, até porque, depois de alguns meses, muitos até se esquecem dos nomes dos candidatos em que votaram. Por outro lado, diante dos grandes problemas, pululam anúncios de fim de mundo, até usados como instrumentos de pressão para conversões que duram pouco, pois tão acostumados estamos que os escândalos duram apenas poucos dias e as ameaças também são esquecidas, mesmo quando usam o nome de Deus.

Jesus Cristo, com a força do Evangelho e com a graça com que nos prodigaliza, quer mover as consciências a uma mudança profunda, sem pretender aterrorizar com anúncios catastróficos. Lamentavelmente, o mundo contemporâneo criou terrores e desastres muito maiores do que os que ouviam o Senhor (cf. Lc 21, 5-19) nos começos do Cristianismo possam ter escutado e estes não conduziram a uma mudança substancial, apenas por serem graves e desafiadores. A Jesus interessa muito mais a finalidade da história do que o fim do mundo, pois os últimos tempos já começaram com o Seu mistério de Morte e Ressurreição.

Muitos se detêm em aspectos secundários, desviando-se do essencial. O cristão não se fixa no que desperta curiosidade, em investigações futurológicas nem muito menos astrológicas, mas se abre à novidade do dia a dia, cheio de esperança e disposição, preparado para o dia do Senhor, mesmo sem saber o dia nem a hora. Chegará, sim, o dia do juízo sobre todo o mundo e ninguém poderá ficar indiferente. Cristo anuncia algo muito sério, ainda que misterioso. Trata-se de um fim que diz respeito a todos.

Caminhamos em direção a um fim do mundo e a um juízo universal, mas estes se realizarão primeiro na vida pessoal de cada ser humano, chamado a acolher o Senhor ou rejeitá-Lo. Em nossa vida, ao largo do tempo que nos é dado, se realiza a decisão.

A indiferença e o alarmismo são as atitudes a serem evitadas e superadas. Diante dos acontecimentos, a Palavra de Deus nos ajudará a considerá-los sinais dos tempos, sinais do próprio Deus, os quais pedem responsabilidade. Não passe ninguém ao nosso lado sem que tomemos a iniciativa de amar a cada pessoa, fazendo concretamente o bem que estiver ao nosso alcance. Na sociedade, comprometendo-nos com as iniciativas que efetivamente promovam o bem comum. Cada pessoa, segundo a vocação e os dons que lhe foram concedidos pelo próprio Senhor, dedique-se a transformar-se para melhor, plantando sementes de bondade em torno de si.

Supere-se o julgamento dos que aparentemente fazem menos do que se espera, mas são igualmente importantes, pois Deus olha para o pequenino e ninguém escapa ao Seu amor. Novos Céus e nova terra serão assim preparados, enquanto, vivendo a esperança, aguardamos a vinda do Cristo Salvador. Então, tudo estará pronto, chegará ao fim a obra da salvação, e Deus será tudo em todos!

Por: D. Alberto Taveira

EVENTOS CANÇÃO NOVA BRASILIA




Fiéis do Rio de Janeiro se unem em momento de oração pela paz

A Arquidiocese do Rio de Janeiro promove neste sábado, 27, um "clamor de paz" pela cidade. A partir das 22h, o arcebispo metropolitano, Dom Orani João Tempesta, irá presidir um momento de adoração a Jesus Eucarístico, com transmissão ao vivo pela Rádio Catedral FM 106,7.

Todas as comunidades da arquidiocese foram convidadas a se unirem, pelo rádio, num momento de intercessão, até a meia-noite, "para pedir a intervenção de Deus para que cesse a violência no Estado".

"A intenção é reunir os fiéis pelas ondas da Rádio para que, em suas comunidades de origem – onde os sacerdotes encerrarão o encontro dando bênçãos com o Santíssimo Sacramento - ou mesmo em suas casas, todos façam das duas horas de oração um intenso momento de intercessão pelo Rio de Janeiro", explica a nota divulgada no site da arquidiocese.

Rogando à intercessão do padroeiro da cidade, São Sebastião, e à Nossa Senhora da Penha, a Igreja do Rio de Janeiro "se unirá em oração, plena de confiança em Deus, de que as autoridades tomem as decisões corretas para que, em breve, os cidadãos possam voltar a viver a verdadeira paz de Cristo", conclui a nota.

Secretário Nacional de Segurança Pública fala sobre situação no Rio de Janeiro



quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Vigília pelo nascituro em Brasília



Vigília pelo nascituro. Um pedido do Papa, uma resposta de Brasília!

Dia 27 de novembro na Paróquia do Santíssimo Sacramento, 606 L2 Sul. Na Programação, Missa com benção das gestantes, benção dos presépios e oração diante do Santíssimo pelas crianças nascentes de todo mundo.


Na aurora da salvação, é proclamado como feliz notícia o nascimento de um menino...

(João Paulo II. EV n.1)


Dia: 27 de novembro de 2010
Local: Paróquia do Santíssimo Sacramento (606 L2 Sul)


Programação:

* 19h30 - Missa com bênção das Gestantes
* 20h30 - Benção dos Presépios
* Até às 24h - Oração diante do Santíssimo Sacramento pelas crianças nascentes do mundo inteiro.

RCC promove Experiência de Oração em Planaltina

Secretário geral da CNBB abre Campanha para a Evangelização 2010



O secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Dimas Lara Barbosa, presidiu, neste domingo, 21, a missa de abertura da Campanha para a Evangelização, no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida (SP). Aprovada pela 35ª Assembleia Geral da CNBB em 1997, a Campanha para a Evangelização é realizada no período do advento e tem como principal objetivo arrecadar fundos para a sustentação do trabalho de evangelização da Igreja no Brasil.

A Campanha deste ano traz o tema “Encarnação e nova criação” e o lema “Em Cristo somos novas criaturas”. Aberta na Festa de Cristo Rei, celebrada no domingo, a Campanha se estende até o dia 12 de dezembro, quando será feita uma coleta em todas as paróquias e comunidades eclesiais.

“No final da Campanha para evangelização existe um gesto concreto que é aquela coleta que se faz no terceiro domingo do advento em todas comunidades, da mesma maneira que a fraternidade tem o gesto concreto no domingo de ramos”, disse Dom Dimas.

Além da coleta nacional realizada no terceiro domingo do advento, 12 de dezembro, pela primeira vez, a Campanha para a Evangelização vai receber doações por telefone. A CNBB contratou um serviço 0500, que receberá doações até o dia 12 de dezembro.

Os doadores poderão ofertar R$ 5, R$ 10 ou R$ 15, discando, respectivamente, os números 0500-2512-005; 0500-2512-010 ou 0500-2512-015. Uma outra opção será através do boleto bancário emitido via internet. No site da CNBB foi criado um link http://www.cnbb.org.br/evangelizar/ para a realização deste serviço.

A coleta da Campanha para a Evangelização é distribuída da seguinte maneira: 45% ficam na própria diocese, 20% vão para o Regional da CNBB e 35% é destinado a CNBB.

domingo, 21 de novembro de 2010

Arquidiocese planeja a Campanha da Fraternidade de 2011

Fiéis tomam conhecimento do tema e lema da campanha e recebem formação.

Representantes de pastorais de movimentos da Arquidiocese de Brasília participaram hoje (20) da primeira reunião de planejamento da Campanha da Fraternidade 2011 promovido pela Comissão de Justiça e Paz. O evento aconteceu no auditório da Cúria Metropolitana e contou com cerca de 100 pessoas.

Com o tema “Fraternidade e vida no Planeta” e lema: “A criação geme em dores de parto” a comissão preparou uma programação diversa com os temas ligados à campanha. O professor Adolpho Kessel apresentou um pouco mais sobre as condições do meio-ambiente nos dias atuais. Frisou cinco pontos importantes para mudar os hábitos e costumes. “Tem que virar regra, separar o lixo, pelo menos do lixo da cozinha. Existem cooperativas que ficam muito felizes quando encontram sacos separados de material reciclável e lixo orgânico”. Segundo ele, as mudanças devem acontecer pensando no próximo e nas pessoas que ainda nem nasceram, pois daqui há 20 ou 30 anos estas mudanças poderão ser enxergadas.

Para o assessor da Cáritas Arquidiocesana de Brasília, José Boaventura Teixeira, a Campanha está envolvida diretamente com a missão e compromisso com a vida do planeta. Acabar com as desigualdades sociais quanto à habitação, transporte urbano em péssimo estado e saneamento básico precário em regiões da cidade. “Brasília tem uma nova paisagem: ônibus estragados nas vias de Brasília. Falta investimento e solidariedade com quem depende dele para se locomover”. E completa: “é um absurdo a capital do país não ter coleta seletiva”.

Para encerrar, o presidente da Comissão de Justiça e Paz, Hélio José da Silva, apresentou o calendário de atividades do próximo ano e as ações estruturais de cada paróquia, como: estimular o aprofundamento, adquirir os subsídios que foram preparados e convidar profissionais da área para palestras na comunidade. O segundo encontro de formação acontece no dia 19 de fevereiro e o lançamento nacional da CF 2011 na quarta-feira de cinzas, dia 09 de março de 2011.

sábado, 20 de novembro de 2010

Padre Fabio de Melo: "Tocando em frente"


Fé e Compromisso – Pastoral da Comunicação!!!

TEXTO-BASE DA CF-2011 SERÁ LANÇADO EM SÃO PAULO

O Texto-base da CF (Campanha da Fraternidade) de 2011, cujo tema é “Fraternidade e a Vida no Planeta”, e o lema “A criação geme em dores de parto”, será lançado em 26 de novembro, às 20h, no auditório da sede do Regional Sul 1 da CNBB. O lançamento é promovido pela coordenação da CF do Regional Sul 1 da CNBB. Na ocasião, estarão presentes alguns bispos, além de especialistas no assunto.

O evento começará às 20h, no auditório do Regional com entrada franca. Em 2001 o objetivo da Campanha é colocar em discussão nas dioceses e comunidades, temas como mudanças climáticas, efeito estufa, a questão energética, desenvolvimento, preservação da vida, agronegócio, biodiversidade e a água. A Campanha da Fraternidade terá início na Quarta-feira de Cinzas, 09 de março de 2011, e se estende por toda a Quaresma.

PLANEJAMENTO 2011 NA PARÓQUIA SANTA ANA E SÃO JOAQUIM

No próximo domingo (21), coordenadores de pastorais, movimentos, associações, ministérios e projetos sociais da Paróquia Santa Ana e São Joaquim realizam o planejamento para 2011. O resultado dessa reunião irá compor o Anuário Paroquial 2011 que estará disponível no site da paróquia.

EDITORA SANTUÁRIO COMEMORA 110 ANOS

Uma extensa programação no mês de novembro vai marcar os 110 anos de fundação da Editora Santuário, de propriedade da Congregação do Santíssimo Redentor, mais conhecida como Congregação dos Redentoristas. As comemorações foram abertas no Santuário Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida (SP) na última quarta-feira (11), com uma missa.

Com sede em Aparecida (SP), a Editora foi criada em 1900, quando os Missionários Redentoristas, responsáveis pelo Santuário de Nossa Senhora Aparecida, idealizaram o Jornal Santuário de Aparecida. Seu objetivo era propagar a devoção a Nossa Senhora Aparecida.

“Chegar aos 110 anos prova que nosso trabalho tem grande aceitação e ressalta o sucesso de nossa trajetória. Hoje nós somos, além de um braço da Igreja Católica, uma empresa que possui o modelo administrativo como qualquer outra, com todas as responsabilidades e obrigações, inclusive os riscos dos moldes de gestão moderna”, disse o diretor da Editora, padre Marcelo Conceição Araújo.

A programação das comemorações inclui o lançamento de uma linha de e-Books, a reformulação do site, a ampliação dos programas de visita ao parque gráfico, entre outras ações. A Editora oferecerá, ainda, apresentações teatrais, exposição fotográfica da história da empresa. Haverá também um ciclo de palestras abordando temas como “experiência de vida”, “negócios”, “cultura / educação”, “motivação”, “espiritualidade / religião” e “filosofia”.

LITURGIA DIÁRIA:

Apocalipse 4,1-11 / Salmo 150 / Lucas 19,11-28

Santa do dia: Santa Isabel da Hungria

Rosário: Mistérios da Glória (Gloriosos)

“Santo, Santo, Santo, Senhor Deus onipotente!”.

E-mail: comunicacao@diocesedebarretos.com.br

www.diocesedebarretos.com.br – http://twitter.com/diocesebarretos

Viver a boa semente !!!


Adriano Moraes
Foto: Robson Siqueira
Com dezoito anos, eu comecei a montar profissionalmente em touro. Ia para as festas, arrumava namoradas, me divertia, mas não era feliz. Um dia assistindo um grande evento em Matão (SP), vi uma moça passar e disse: Essa aí vai ser a minha esposa. Na época eu não sabia porque estava dizendo isso, hoje eu sei.


Eu falava com ela da única paixão que eu tinha na vida: os bois; e ela falava de sua paixão: Deus. Eu achei estranho uma garota de 19 anos falar que sua paixão era Deus, mas gostava do que ela dizia. Eu não estava preparado, o terreno era de espinhos, e nem por isso Deus deixou de lançar a semente em mim. Hoje eu vejo que aquele foi o momento mais importante em minha vida.

O sertanejo, desde que ele começa a trabalhar no sítio com o pai, ele já aprende a cultivar, e este aprendizado ele leva para toda a vida.

Para quem mora na cidade eu pergunto: Você já prestou atenção na vida de quem mora na roça? No jeito simples do homem do campo tomar o cafezinho, o jeito simples de viver? E como é bom! Porque o homem do campo não se preocupa com o aumento do dólar, ou com as preocupações que os da cidade vivem. A única preocupação é a sua vida e o cuidado da sua terra.

Deus não grita, mas fala conosco. Ele é manso, assim é o homem da roça, é manso porque para plantar uma terra é preciso paciência, é preciso fazer com amor. O semeador quando semeia, ele presta atenção para ver se a terra foi bem preparada, se a semente foi bem semeada. Ele presta atenção para ver se a semente foi bem coberta para que no tempo certo ela possa produzir.

O semeador que é Deus, quer que paremos e o escutemos. Deus quer tirar todas as arestas, Ele quer tirar todas as nossas amarguras para nos tornar solo fértil.

Não adianta abrir o coração, receber a semente, ir até uma certa altura e depois parar, isso de nada adianta. Imagine se o monsenhor Jonastivesse parado, nenhum de nós estaríamos aqui. Da mesma forma que Deus me chamou, e eu me deixei semear, Ele tem me transformado em semeador. Eu me vejo um terreno árido, pedregoso, mas Deus tem trabalhado todos os dias em mim.

Quando rezamos, do nosso coração vai sendo retirado as pedras e sendo jogado adubo para nos transformarmos em terra boa para ser semeada, e mais tarde, com a doação da nossa vida simples, de homens do campo, sermos também semeadores. A maior doação é quando você doa aquilo que você mais ama. É nesse ato de amor que estamos sendo terreno, semente e semeador. É quando nos abrimos que o nosso coração se torna solo fértil.

Temos sido terreno bom? Ou arenoso, cheio de espinho? Qual tem sido o espinho que tem nos ferido? Peçamos ao Senhor na oração que nos cure nesse dia. Deus nos chama em todos os momentos da nossa vida porque Ele nos quer cada vez mais com Ele.

Hoje, Deus nos pede que entreguemos o nosso coração, que sejamos manso, que nos entreguemos a Ele. Todos os dias, é minha esposa Flávia quem vai me recordando qual é a minha missão de filho de Deus. É ela que semeia no coração dos nossos três filhos. Eu quero perguntar a ela: “O que te levou a falar de Deus a um peão que só queria saber de te beijar?"

Flávia: "Eu falei de Deus porque eu só tinha Deus. Naquela época eu tinha perdido os meus avós, estava em uma situação muito difícil em casa, o meu terreno também não estava bom, e a única coisa que eu podia te dar era Deus”.

Eu sou filho de Deus, homem nascido para ser terreno fértil, semente, fruto e semeador, porque Deus nos quer junto com Ele sendo semeador.

Assista trecho da pregação



Transcrição e adaptação: Célia Greg
o

Para Deus grande é aquele que serve, salienta Bento XVI!!!

“O critério da grandeza e primazia, segundo Deus, não é o domínio, mas o serviço ”, ressaltou o Papa Bento XVI na manhã deste sábado, 20, na Basílica de São Pedro durante o Consistório Público Ordinário para a criação de 24 novos cardeais. Entre os presentes estava o atual arcebispo de Aparecida, Dom Raymundo Damasceno de Assis, único representante do Brasil.

Acesse
.: Homilia do Papa no Consistório para criação de novos Cardeais

O serviço, segundo o Santo Padre, é a lei fundamental do discípulo e da comunidade cristã e permite intuir algo da “soberania de Deus”.

É Jesus quem indica também o ponto de referência, o Filho do homem que veio para servir. "Sintetizando, assim, a sua missão sobre a categoria do serviço, compreendida não no sentido genérico, mas naquele concreto da Cruz, na doação total da vida como 'resgaste', como redenção para muitos, e o indica como condição para o seguir”, eluciodou o Papa.

Esta mensagem, deixada aos Apóstolos, vale para toda a Igreja, é especialmente verdadeiro para aqueles que têm a responsabilidade de guiar o Povo de Deus. “
Não é a lógica do domínio, do poder segundo os critérios humanos, mas a lógica de inclinar-se para lavar os pés, a lógica do serviço, a lógica da Cruz que é a base de cada serviço de autoridade. Em cada tempo, a Igreja se compromete a cumprir esta lógica e testemunhá-la a fim de refletir a 'verdadeira soberania de Deus', aquela do amor, reforçou o Pontífice.

Este vínculo de comunhão e afeto que liga os novos Cardeais ao Papa, segundo o próprio Bento XVI, os tornam únicos e preciosos colaboradores para o cumprimento do mandato de Cristo a Pedro, de pastorar o seu rebanho,para reunir os povos com a solecitude da caridade de Cristo.

Cada ministério eclesial é sempre resposta a um chamado de Deu. Não é jamais fruto de um projeto próprio ou de uma ambição própria, mas é conformar a própria vontade àquela do Pai que está no Céu”, salientou o Pontífice confiando à Maria, Mãe da Igreja, esses novos Cardeais e seus serviços eclesiais. “Afim que, com ardor apostólico, possam proclamar a todos os povos o amor misericordioso de Deus”, concluiu.


Leia mais
.: Papa fará visita de cortesia aos novos cardeais
.: Cardeais participam de jornada de reflexão e oração no Vaticano

.: Arcebispo de Aparecida é nomeado cardeal
.: Dom Damasceno fala sobre sua nomeação como cardeal

.: O Colégio Cardinalício


Saiba o que é um Consistório


Evento em Planaltina!!!

"Show Católico hoje na Administração de Planaltina-DF -Servos Por Amor - louvor-rock e adoração.... ingresso R$ 5 reais"

Vale a pena ouvir esta música do Gabriel o Pensador!!!

Pensamento do Dia!!!

O que eu faço é simples: ponho pão nas mesas e compartilho-o.
(Madre Teresa de Calcutá)

É preciso semear a boa semente!!!

Pensamento do Dia!!!

"Para falar ao vento bastam palavras, para falar ao coração são necessárias obras."
( António Vieira )

Padre Fábio de Melo e Adriana estarão presentes no evento!!!

CLIQUE NO MENU AO LADO E ACOMPANHE
AO VIVO NOSSA PROGRAMAÇÃO

Se você gosta de música caipira e do espírito do campo, não pode perder a quarta edição do Canção Nova Sertaneja. Com o tema "A boa semente", o evento acontece de 19 a 21 de novembro, na sede da comunidade católica, em Cachoeira Paulista (SP).

Entre as atividades estão celebrações da Santa Missa, apresentações musicais, palestras, adoração ao Santíssimo Sacramento, terço sertanejo, cavalgada, comidas típicas, atividades culturais e carreata com trator e fusca.

No dia 20, às 21h, padre Fábio de Melo vai fazer um show do CD “Sou um Zé da Silva e outros tantos”. Logo em seguida, a cantora Adriana também vai se apresentar.



Presenças confirmadas:

Missionário da Comunidade Canção Nova

Padre Donizete Heleno
Missionário da Comunidade Canção Nova

Padre Alessandro Campos
Brasília (DF)

Missionário da Comunidade Canção Nova

Adriano Moraes
Missionário da Comunidade Canção Nova

Toninho e Jonas
Cantores

Padre Fábio de Melo

Sacerdote, apresentador, cantor e escritor

Eros Biondini
Cantor

Adriana
Cantora

CD “Canção Nova Sertaneja”

A dupla sertaneja Toninho e Jonas lançou o seu primeiro CD no “I Canção Nova Sertaneja” - que aconteceu nos dias 24 e 25 de novembro de 2007. O álbum traz 13 faixas, sendo seis de músicas da Canção Nova (em sua maioria de monsenhor Jonas Abib e diácono Nelsinho Corrêa) e sete de autoria da própria dupla. “Juras de amor”, “Deus Proverá”, "M de Mãe” e “Eu busco um mundo de sol” são as principais músicas de trabalho dos dois cantores.

.: Adquira o CD "Canção Nova Sertaneja" no Shopping CN

O encontro é gratuito e não há limite de idade para participar. Você pode se hospedar na Pousada Sérgio Abib, que conta com 264 leitos, ou no Camping Canção Nova. Para informações sobre mais locais de alojamento conheça a Hospedagem Papa Bento XVI e o Grupo de Apoio às Pousadas
.

Emoção e música sertaneja!!!

A dupla Samuel e Rinaldo foi o lançamento do IV Canção Nova Sertaneja. Os músicos animaram a primeira noite sertaneja na sede da Comunidade Canção Nova, em Cachoeira Paulista, São Paulo, Com muita emoção a dupla cantou ao ritmo de moda de viola, músicas da própria autoria.

Ouça : Rinaldo e Samuel

Samuel e Rinaldo na primeira noite sertaneja
Foto: Carlos Eduardo/CN

Participaram também desta noite de shows, a dupla sertaneja de Cachoeira Paulista Fábio Satim e Luciana, Jonas e Mateus e Toninho e Jonas. E a noite foi encerrada ao som da música do Diácono Nelsinho.

Dupla sertaneja, agradece a oportunidade de cantar no Canção Nova Sertaneja a Diácono Nelsinho
Foto: Carlos Eduardo/CN



Toninho e Jonas
Foto: Carlos Eduardo/CN

Mas ainda não acabou! O acampamento continua neste domingo, dia 20, com a presença de Padre Fábio de Melo, Adriano Moraes, tricampeão mundial de montaria em touros e membro da Comunidade de Aliança da Canção Nova, a cantora Adriana entre outras presenças.

Assista:

.: Veja as fotos no Flickr

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Via 33 no Hallel de Maringá 2010 parte 2 Imagens TV 3º MILÊNIO!!!



Evangelho (Lucas 19,45-48)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 45Jesus entrou no Templo e começou a expulsar os vendedores. 46E disse: “Está escrito: ‘Minha casa será casa de oração’. No entanto, vós fizestes dela um antro de ladrões”. 47Jesus ensinava todos os dias no Templo. Os sumos sacerdotes, os mestres da Lei e os notáveis do povo procuravam um modo de matá-lo. 48Mas não sabiam o que fazer, porque o povo todo ficava fascinado quando ouvia Jesus falar.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

A alma da oração é a verdade!!!

Somos templos vivos do Espírito Santo. Ora, se somos templo vivos - e o somos - isso significa que esta casa - que é de Deus - precisa ser uma casa de oração. O que rezar? Como rezar? O que é oração, na verdade?

Precisamos confessar uma coisa: não é fácil rezar! Aliás, rezar é uma das coisas mais difíceis para o cristão, simplesmente pelo fato de trazermos dentro de nós, fruto do pecado original, uma indisposição para isso. Todavia, é fundamental que venhamos, num primeiro momento, a entender o que verdadeiramente significa oração.


Para responder a essa pergunta, somos convidados a recorrer à definição de Santa Teresa d’Avila sobre a oração: a oração é um diálogo entre duas pessoas que se amam. Ana, a mãe de Samuel (I Sm 1,1ss) também traz uma definição espetacular do que é oração, quando interpelada pelo sacerdote Heli sobre sua atitude, aparentemente estranha no templo, ela lhe diz: “meu senhor, eu simplesmente derramo a minha alma na presença do Senhor”. A atitude dos maiores homens e mulheres da Sagrada Escritura também nos mostra sobre o que é oração, pois sempre tiveram a coragem de rasgar as vestes na presença de Deus, ou seja, tinham a coragem de rasgar o coração, arrancar as máscaras e desnudar-se diante do Senhor, numa atitude de profunda transparência e verdade diante do Pai. Isso é oração!

Ora, se oração é intimidade diante de Deus, é rasgar o coração diante d’Ele, é derramar a alma diante d’Ele, aqui está o grande motivo pelo qual não conseguimos rezar. Por quê? Porque somos acostumados a ir para a oração e colocar máscaras diante do Senhor, pois achamos que Ele vai nos atender se formos “bonzinhos”, pois o mundo só aceita os “bonzinhos”, aqueles que não possuem dificuldades e limitações. Então para sermos aceitos pelas pessoas, precisamos disfarçar nossas misérias e pecados; e o mesmo comportamento temos diante de Deus Pai. Aqui está o ponto pelo qual não somos atendidos pelo Senhor: queremos usar máscaras diante d’Ele.


Os Padres do Deserto vão dizer que a alma da oração não é a piedade – estar inteiro na oração; isso é consequência da oração. Da mesma forma, a alma da oração não é a fidelidade – todos os instantes, momentos e dias, estamos em oração; isso também é consequência. Para os Padres de Deserto, a alma da oração é a verdade, ou seja, tudo aquilo que está dentro de nós, cujo conteúdo não temos a coragem de partilhar com ninguém. Aliás, o Senhor quer conversar conosco
nesse diálogo de amor – a oração –sobre tudo aquilo que não veio d’Ele, ou seja, nossas misérias, nossos pecados.


Tudo aquilo que temos de bom, de virtudes e talentos em nós, na oração o Senhor quer que, no máximo, venhamos a agradecer e colocar tudo isso a serviço dos irmãos. O que Ele quer conversar conosco é sobre aquilo que não veio d’Ele: nossas misérias, nossos pecados, nossas feridas, pois Ele quer transformar tudo isso em carisma, em dom, em vida para a vida dos outros. Para isso é preciso rasgar o coração e suplicar com confiança, pois esta é a mãe da oração; a confiança é este vaso que colhe a Misericórdia de Deus, que se derrama do Coração Misericordioso de Jesus, do Seu lado aberto da cruz redentora.


Padre Pacheco

Comunidade Canção Nova

WMblog.blogspot.com - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por: Rodrigo Vidigal